Buscar
  • Anna Rita S.

A origem do Funk - Favela nota 100



O funk como conhecemos divide opiniões contraditórias de denúncia à apologia até a defesa de que é necessário que exista entretenimento dentro do morro, justamente pra afastar e amenizar todas as mentes em desenvolvimento, de uma realidade extremamente tóxica para elas. Independente ao que você acredita quem se alimenta de música e vivencia isso todos os dias reconhece a importância do pertencer a algo e ser representado, negativa ou positivamente essa é uma necessidade social de qualquer ser humano, e o funk surgiu e conquistou massas através das realidades marginais em todos os lugares que nasceu.


1- Horace Silver, pianista norte americano foi o primeiro a pronunciar o termo “Funky Style”, em 1950,uma mistura genial entre o soul e o jazz, com o objetivo de criar um ritmo mais dançante.

O mesmo tinha uma relação bem estreita com o Brasil já que seu pai era de Cabo Verde, o que fez Silver entrar de cabeça e se envolver bastante com a invasão da Bossa Nova em Nova York, entre 1961 e 1963,resultando em uma viagem de mais de 20 dias no Rio de Janeiro, que vivia uma ascensão cultural dentro do cinema, da música e futebol.




Já em 1960 o funk propriamente dito já era feito, e artistas como Miles Davis e a banda Kool & The Gang edificaram esse termo acrescentando referências ao R&B (Rhythm and Blues), abrindo espaço para músicas como “Opus De Funk” que marcaram a época.


2-O responsável por abrir os olhos do mundo ao mais novo ritmo em ascensão, foi James Brown que já era aclamado pelo seu trampo dentro do soul e decidiu adotar a ideia de Horace acrescentando um toque especial nos sons seguintes: o swing, um estilo de dança que apareceu no Harlem, NY, um bairro afro-americano.

Em 1970 George Clinton criou o Parliament e o Funkadelic, bandas que trouxeram influencias do rock psicodélico ao funk.



3- Devemos imaginar o funk como uma grande esponja absorvendo todas as formas de expressão do movimento negro dos bairros afro-americanos dos E.U. A, por isso na década de 70 ele ainda estava mudando, como ainda muda todos os dias.

Surgiram o hip-hop e o breakdance, principalmente na região do Bronx, cujas principais características eram os elementos de R&B, funk e as letras de rap.


4-No Brasil o Funk chegou em 1969 quando Gerson King Combo lançou um trampo intitulado Brazilian Soul cheio de clássicos brasileiros executados com as batidas americanas.



Nessa mesma época Tim Maia, Carlos Dafé, Tony Tornado adotaram o black power, começaram a cantar o ritmo e fundaram o Movimento Black Rio, que se tornou um expoente da cultura afro dentro do país.


5-Na década de 70 surgiram as primeiras produtoras no Rio de Janeiro, A Soul Grand Prix, e a Furacão 2000, que foram sedes dos bailes funk pioneiros, no país, festas que foram fundamentais para que o soul music, sob a influência do funk cravasse sua raíz na cultura brasileira.




6- Os bailes passaram a ganhar ainda mais força com a fusão com Miami Bass, um estilo que começou a ser tocado nos EUA, caracterizado por batidas rápidas e a erotização presente nas letras das músicas. Foi nesse processo também que houve o crescimento da valorização dos DJ´s, o que também acontece hoje. Nasce o funk carioca.



7-Até então no Brasil, o que se tocava eram as musicas internacionais remixadas. Com o funk carioca passaram a ser criadas músicas em português, que já abordavam a realidade periférica, a violência, e o crime na favela, paralelamente ao rap que executava a mesma função de uma maneira menos diversificada. Essa retórica sobre o tráfico de drogas passou a ser recorrente a parti da década de 80.


Os bailes cresciam mais ainda na periferia, especialmente na década passada de 2000, e mesmo com o fortalecimento das facções e brigas comuns em tais eventos, isso não impediu que grupos populares conquistassem espaço, como o Bonde do Tigrão e a Tati Quebra Barraco, não diminuindo a importância de mcs como Mc Smith, Mc Orelha, Zoio de Gato, e outros também tiveram e ainda tem dentro do movimento, principalmente retratando e reproduzindo o que é vetado e distorcido pela mídia generalizada.






8-A chegada do funk ostentação em 2010, trouxe uma nova cara pro ritmo, que veio ao Brasil através do movimento negro. O funk ostentação serviu pra expandir as formas que a batida era trabalhada, o que abriu portas para artistas como Mc Daleste, Leo da Baixada, Mc Guimê, e posteriormente Nego do Borel (quando ele ainda era bom, era Roda de Funk, Diamante na Lama, quem é se ligou), que começaram a abordar e ostentar uma vida com carros importados, festas regadas de bebida e mulher gostosa.




Com o tempo e com a comercialização do funk para outras massas e classes sociais, outras vertentes surgiram, como a variação Pop, antiga Anitta, Ludmila.









(Parte dois 20/06)


Homenagem aos Eternos

Mc Daleste

(07/07/2013)

Mc Primo

(19/05/2012)

Zóio de Gato

(09/04/2009)

Mc Careca

(28/05/2012)

Mc Paulão

(01/09/2017)



326 visualizações