Buscar
  • Anna Rita S.

O verdadeiro Rick Ross não é rapper (PARTE 2)

Atualizado: 4 de Fev de 2019


Uma declaração feita por um ex-sub xerife responsável pelas operações de lavagem de dinheiro na época, Robert Juarez conta um episódio em que ele foi até a casa de Ronald Lister, Consultor de Segurança e Sócio de Danilo Blandon, aonde foi recebido com as seguintes palavras “É, eu sei quem são vocês. Eu sou da CIA e vocês não deveriam estar aqui.”.


Robert e sua equipe entraram na casa, tentaram levar o máximo de coisas que encontraram e achavam relevantes, para a delegacia. Ele apreendeu informações militares, documentos sigilosos, planos de armamentos, mas nem um grama de cocaína. Então não puderam prender Lister. Encontraram uma quantidade mínima na casa de Danilo e ele foi preso. No dia seguinte de trabalho, Robert foi informado que os federais haviam pegado todas as coisas trazidas da casa do agente e levado. Foi quando ele soube que aquilo era de fato briga de cachorro grande.



Um mês depois, em novembro de 1986 o escândalo de Irã-Contras ameaçou questionar a presidência de Reagan. Foi revelado que oficiais do Governo estavam desviando dinheiro para os Contras. Ambas as alegações foram rejeitadas pelo Congresso. Em dezembro, todas as acusações contra Blandon foram retiradas e ele entrou com um pedido de residência permanente nos Estados Unidos. Danilo Blandon estava solto, então Rick Ross passou a ser o alvo.


Foi criada uma Força-Tarefa Rick Ross que supostamente servia pra pegar ele. Mas eles não sabiam como ele era, em que carro ele andava, e nem se era essa sua identidade verdadeira já que ele tinha algumas falsas.


Em uma perseguição, onde estava presente Rick e mais dois amigos, durante a fuga se iniciou um tiroteio, depois de Rick pular do carro em movimento e os policiais deterem seus amigos, um tira pegou um saco no carro deles e colocou no carro dos amigos de Rick e tirou algumas fotos. A polícia disse que viu Rick jogar um quilo de cocaína enquanto fugia então eles conseguiram um mandato pra prendê-lo.


Eles emitiram um mandato dizendo que ele estava armado e era perigoso então, com medo que ele morresse, a sua mãe, pediu que ele se entregasse. Um momento glorioso para alguns policiais, que ao interrogarem, disseram que a juíza era uma vadia negra e já até tinha transado com um deles, e era extremamente controlável, e também afirmaram que o advogado de Rick era viciado em pó. Só não esperavam que toda a conversa normalmente gravada em fitas, fosse entregue a um segundo juiz e o caso fosse trancado por ser ultrajante. Seus amigos Ollie e Cornell foram soltos.


O crack na periferia

Descobriram que dava pra cozinhar a cocaína e Rick Ross foi um dos propulsores responsáveis por esse serviço que era vendido pras maiores gangues dos E.U.A como os Bloods e Crips. O crack rendia e era mais lucrativo, mas também 10 vezes mais devastador que o pó, e por ser mais barato ele se infiltrou muito facilmente nas comunidades pretas e latinas, e quem o apresentou primeiro? Danilo Blandon.



“O mercado das drogas ainda é um mercado. Não tem a ver com ser um maníaco que gosta de ver todo mundo chapado. Eu deixava todo mundo chapado porque pensava que era isso que eles queriam. A culpa de se estar vendendo algo que mata a comunidade ela vem com o tempo. Porque antes um grama de cocaína era 30 dólares e só pessoas ricas de outras áreas consumiam. Eu pensava estar trazendo Hollywood para a zona sul de L.A. Eu não podia me culpar porque todas as celebridades usavam: Rick James, Quincy Jones... até descobrir como se fazia crack.” conta Rick, em entrevista para a rádio HOT97.


E não podemos nos esquecer de que um sistema vasto e novo de controle racial e social emergiu, e graças a ele existem mais pessoas presas hoje por causa das drogas, do que todas as pessoas presas por vários outros motivos em 1980. Então o que explica a explosão de prisões e encarceramento se não os crimes e as taxas criminais? A resposta é a Guerra contra as Drogas e o Movimento Fique Firme.


Mais o que é mais frustrante nisso é que no inicio da Guerra Contra as Drogas, existiam muitos lideres negros de frente a movimentos, lideres esses que foram executados ou presos, e essa era a resposta pra maioria das comunidades. À medida que a comunidade evoluiu, as pessoas começaram a perceber que “Sim, drogas são ruins, muito ruins, mas a guerra contra elas é pior.”




Ronald Reagan sancionou a lei que dizia que 50 gramas de crack (o tamanho de um bombom) traria pena mínima de 10 anos. As consequências foram devastadoras. Em Outubro de 1985 existia crack em sete cidades diferentes, e pouco de um ano depois ele já dominava mais de 40 cidades pelos Estados Unidos.


Quem são os bandidos?

Depois que a policia implantou drogas no carro de Rick ele decidiu sair da cidade pra não ser preso, ele expandiu seus negócios para Ohio, e a coisa estava se tornando tão gigantesca que foi preciso se filiar, e é aí que as gangues entram. Rick colocava a droga nas mãos das gangues, verdadeiros exterminadores.

Um parceiro de Rick conta “Eu vim dos fuzileiros navais. Já tinha visto lança granadas, M-16s, 9mm, mas eu estava vendo essas mesmas armas na rua, o que me fez perguntar “ De onde essas armas estão vindo?.”.


Juarez explica: “Em 1988 apreendíamos centenas de milhares de dólares, então o governo federal recolhia esse dinheiro pra usar na Guerra contra as Drogas, que fazia parte da campanha do Reagan, supostamente. A mensagem era: Tirem as drogas das ruas, peguem o máximo de dinheiro que conseguirem e tragam pra cá. A primeira vez que eu fiz a apreensão de dinheiro um colega de trabalho me disse: Toma essa é a sua parte. Eu olhei dentro do saco e lá estava o dinheiro. Pensei devo ficar com isso e permanecer parte da equipe, ou eu posso dizer não, e ser colocado como um delator?”.

Então aos poucos os policiais apareciam com um carro novo, faziam viagens pro Havaí. Eles estavam vivendo exatamente como os bandidos.


O VERDADEIRO RICK ROSS NÃO É RAPPER.(PARTE 3) 01/04

0 visualização